141

1977.7

Rita Lee & Tutti-Frutti 4o. (e último) LP - Babilônia

Raul Seixas 5o. LP - O dia em que a Terra parou

Guilherme Arantes 2o. LP - Ronda Noturna

 

Em 16 de Junho de 1977, 

Rita Lee e o Tutti-Frutti entram no Rio de Janeiro nos Estúdios Level (da global Som Livre), onde iniciam as gravações de Babilônia, seu 4o. (e último) LP como grupo.

                                                                    
                                                             
                                                                 

As gravações seriam interrompidas em setembro, por conta da excursão que fariam com Gilberto Gil e banda, com o show Refestança (entre 06/10 e 06/11/1977), que, por sua vez, geraria a gravaçao de um álbum ao vivo.

                                                                 
                                                                

Em 25 de Novembro as gravações seriam retomadas, encerrando-se finalmente em 11 de dezembro de 1977. Porém, por conta de muitas discussões entre Rita e o Tutti-Frutti o disco somente seria lançado em 05 de Abril de 1978.

                                                                   
                                                                
                                                                  
                                                             
                                                                   
                                                                 

Em 11 de Junho de 1978,  menos de dois meses após o lançamento de Babilônia, após múltiplos desentendimentos  com Rita Lee e Roberto de Carvalho (com quem ela recentemente se casara),  por conta, principalmente, do rumo mais pop que o grupo estava então tomando, Luiz Sérgio Carlini, o guitarrista e um de seus fundadores, abandona a banda, levando consigo a "marca" Tutti-Frutti que, já em 1973, em  seu início, sem que ninguém soubesse, ele registrara em seu  nome.  

No entanto, Carlini sai sozinho.  Lee Marcucci, co-fundador da banda, permanece com Rita, Roberto e os demais membros.                     

Por conta das brigas havidas nesta época, dez dias depois, em 20 de junho de 1978, Rita rebatiza o grupo com o nome de Cães e Gatos.

 

                                                                   
                                                                   
                                                      

Poucos dias depois Carlini anunciaria Simbas, recém saído do Casa das Máquinas, como o novo vocalista do Tutti-Frutti. Em agosto a nova formação do grupo estaria completa com Juba Gurgel (ex Joelho de Porco, e posteriormente na Blitz) na bateria, e Renato Figueiredo no baixo. É esta a formação que já em agosto entra no paulistano Estúdio Vice Versa, para a gravação de uma fita demo com duas músicas, visando o lançamento inicial de um compacto.

em novembro de 1978 o grupo torna-se a 1a. contratação da Capitol, gravadora multinacional que então recém chegara ao Brasil. Porém, a sequência da história do novo Tutti-Frutti, contaremos em um post de abril de 1979, quando gravam as duas músicas do compacto que viria a ser seu primeiro lançamento oficial como grupo independente de Rita Lee.

                                                                  
                                                           
                                                                
                                                              
                                                                 

A partir de setembro, após todo este imbroglio, Rita e o novo Cães e Gatos prosseguiriam, com enorme sucesso, a turnê de promoção do álbum Babilônia, lançado em abril.

                                                                
                                                             
                                                              
                                                      
                                                               
                                                           
                                                                
                                                                
                                                                 
                                              Ouça o LP completo clicando no link ao lado; Babilonia                                          

____________________________________________________________________

Em 17 de Junho de 1977,

Raul Seixas entra nos estúdios cariocas da WEA, gravadora americana que acabara de estabelecer-se no Brasil, e com a qual Raul assinara contrato em 12/05/1977; e inicia as gravações de seu 5o. LP  (a partir de Krig-ha Bandolo, de 1973), O dia em que a Terra parou

O disco, o 1o. após o término da dupla com Paulo Coelho, trás um novo parceiroClaudio Roberto Andrade de Azevedo, poeta e professor de ginástica, carioca com quem Raul já trabalhara no LP Novo Aeon.

Marcando uma nova fase na carreira de Raul, que agora estava sem barba e bigode, suas "marcas registradas", o álbum trás alguns de seus grandes clássicos, como a faixa-título, Maluco Beleza e Sapato 36, além de uma parceria com Gilberto Gil em Que luz é essa?, e a presença da Banda Black Rio em Tapanacara.   

Lançado em 20 de setembro de 1977, o disco inicialmente foi bastante criticado, tido pela midia como inferior a seus anteriores, o que também explica a pequena vendagem inicial.

                                                                  
                                                                 
                                                                  
                                                            
                                
                                  
                                                                
                                                                  
                                                                
                                             Ouça o LP completo no link ao lado: O dia em que a Terra  parou

____________________________________________________________________

Em 30 de Julho de 1977, 

 Guilherme Arantes entra nos estúdios cariocas Level (da Som Livre - Rede Globo), onde inicia as gravações de seu 2o. LP, Ronda Noturna (inicialmente o título seria Tiro ao alto).

                                                                  
                                                                

Depois do enorme sucesso alcançado no ano anterior com seu álbum de estréia, principalmente pelo mega hit Meu mundo e nada mais, (incluído na novela Anjo Mau, da TV Globo), este 2o. trás dois novos hits que se tornariam clássicos dos anos 70 e da carreira de Guilherme: Baile de máscaras e Amanhã; ambos igualmente incluídos em trilhas sonoras de novelas globais, respectivamente Espelho Mágico e Dancin' Days.

Quando o álbum foi lançado, em 25 de Outubro de 1977, apesar do enorme sucesso, Guilherme já estava negociando sua transferência para a gravadora WEA, recém chegada ao Brasil, para a qual efetivamente iria em novembro daquele ano.

                                                                   
                                                                  
                                                                    
                                    Ouça o LP completo clicando no link ao lado: Ronda Noturna   

141

Bango - Geninha 1971