138

1977.4

Terreno Baldio 2o. LP - Além das lendas brasileiras

Ivan Lins - 6o. LP - Somos todos iguais nesta noite

Elis Regina 20o. LP - Elis

 

Em 05 de Abril de 1977, 

Terreno Baldio inicia as gravações de Além das Lendas Brasileiras, seu 2o. (e último) LP

                                                             

As gravações foram realizadas em São Paulo, no Estúdio Vice-Versa (da dupla Sá & Guarabyra), de 16 canais, entre os dias 05, 06, 16 e 25 de abril, com as mixagens terminadas em 21 de junho de 1977.

                                                                  
                                                                 

Lançado em agosto de 1977, bastante diferente do primeiro álbum (de 1975), porém tendo o mesmo produtor (o italiano Cesare Benvenutti)o disco surpreende principalmente pela temática folclórica brasileira (aliás, uma exigência da gravadora Continental), ainda mais levando-se em conta que o Terreno Baldio era um grupo que investia no tecnológico rock progressivo, sendo, inclusive, conhecido como o Gentle Giant brasileiro, por suas reconhecidas influências desta banda, ícone do progressivo mundial.

Este disco já conta com Rodolfo Ayres Braga no baixo. A Musicastória deseja agradecer muitíssimo a ele por várias das  fotos aqui presentes, bem como pelas informações que seguem, gentilmente cedidas via whatsapp:

"Conheci o Islanders  (grupo que existiu de 1966 a 1971 e que geraria o Terreno Baldio) em 69, no Salão da Criança, onde o grupo estava participando de um concurso de Bandas. Através de um amigo soube que um musico havia saido, e êles estavam precisando de um guitarrista. Peguei o endereço e logo conheci o Lazzarini e vimos que tínhamos gostos musicais semelhantes. Entrei para o conjunto, e logo mudei para Santos em 1970, subindo todo de semana para tocar nos Clubes Banespa, São Paulo, Pinnheiros, Alto de Pinheiros, Atlético Vila Esperança. etc... A banda era formada por Lazzarini (teclados), eu (segunda guitarra e vocal), Leo (guitarra), Paolo (baixo), Fuzza (João Kurk) no vocal, e Joaquim,  na bateria. A banda terminou em 71.    

                                                                 

"Em 72 eu voltei pra São Paulo e formamos o Joelho de Porco..." Em  agosto de 73 fui morar em New Orleans, onde estudei musica, teoria, piano e violão, no Junior College. Entre 73 e 74, morando em New Orleans. estive em Nova York, onde toquei com Andy e Jerry Gonzalez (que tocaram com Dizzy Gillespie e Eddie Palmieri, entre outros grandes do Jazz). Estes irmãos me apresentaram uma grande variedade de discos de Jazz Fusion, pelo qual sou apaixonado".

- "Voltei em janeiro de 1975 trazendo este material, que apresentei ao Lazzarini. Muito  deste material aparece no som do álbum Além das lendas brasileiras. Sempre fui muito influenciado por jazz desde garoto, atraés de discos que meu pai ouvia. Eu costumo dizer que quando toco Rock penso Jazz.."

"Em 1976 entrei para o Terreno Baldio, durante o lançamento do primeiro LPEm 77, gravei Além das Lendas Brasileiras". 

Em 1977, a formação que gravou Além das lendas brasileiras, era: Rodolfo Ayres Braga (baixo), João "Fuzza" Kurk (voz, flauta e percussão), Mozart Mello (guitarra), Roberto Lazzarini (teclados) e Joaquim Correa (bateria).

Saímos, eu e o Mozart, em 1978. A banda ainda teve outra formação, mas perdeu o rumo pois a cantora (na época casada com o Lazzarini) estava levando o grupo para o Samba Canção, chegando ao começo dos anos 80 totalmente descaracterizado...Depois, dos anos 90 em diante, fizeram este ajuntamento, Mozart, Fuzza e Lazzarini...mas nunca mais foi o mesmo som..."

                                                                  

Em 1979, além das razões acima apontadas por Rodolfo Braga, pressionado (como outros grupos brasileiros do mesmo estilo) pelo desinteresse do público com o prog-rock (o que imperava na época era a disco' music e a nascente New Wave, vinda do Punk), o que esvaziara seus shows,  o Terreno Baldio encerraria as suas atividades.

Em 1993 o grupo reuniu-se em estúdio para a regravação, agora em inglês, de seu primeiro álbum (de 1975) e voltou a fazer shows, porém de maneira esporádica, com seus membros exercendo diversas outras atividades, até o falecimento do vocalista João Kurk, em 11 de agosto de 2017, o que encerraria definitivamente a carreira do Terreno Baldio, uma das maiores lendas do prog-rock tupiniquim e até mesmo, mundial.

                                                                   
                                                                   
                                                                   
                                                                   
                                                                   Ouça o LP completo clicando no link ao lado: Além das lendas brasileiras
                                                                   

____________________________________________________________________

Em 18 de abril de  1977,

Ivan Lins entra nos estúdios cariocas da EMI-Odeon, para iniciar as gravações de seu 6o. LP,            Somos todos iguais nesta noiteo 1o. de sua então recente contratação por essa gravadora.

Ivan vinha de sucessos como Madalena (gravada por Elis Regina em 1969), O amor é o meu país (1970) e Abre Alas (1974). Este novo álbum, lançado em 30/05/1977, o consagraria definitivamente entre a crítica e o público, trazendo sucessos como a faixa título, Dinorah, Dinorah, Passarinho cantou e Aparecida, todos clássicos de Ivan e da história da MPB.

                                                                  
                                                                 
                                                                  
                                                                 Ouça o LP completo clicando no link ao lado: Somos todos iguais nesta noite

____________________________________________________________________

Em 09 de Maio de 1977,

Elis Regina entra nos paulistanos Estúdios Reunidos (na Fundação Casper Líbero - TV Gazeta, na Av. Paulista) e inicia as gravações de seu 20o. LP, Elis.

Vinda do enorme sucesso do disco e show Falso Brilhante, Elis investe novamente em um repertório sofisticado, trazendo artistas como Milton Nascimento (em Caxangá), Ivan Lins (Qualquer dia e Cartomante), João Bosco/Aldir Blanc (Transversal do Tempo).

Lançado em 01/08/1977, o disco trás também um dos maiores clássicos de sua carreira, Romaria (de Renato Teixeira).

                                                                  
                                                                   
                                                                  
                                                                   
                                                                  
                                                                   
                                                                            Ouça o LP completo clicando no link ao lado: Elis

____________________________________________________________________

138