106

1974.8

Sá e Guarabyra 2o. LP - Cadernos de Viagem

Arnaldo Baptista 1o. LP - Lóki

 Ney Matogrosso - 1o. compacto e 1o. LP

Milton Nascimento 8o. LP - Minas

Benito Di Paula 4o. LP - Gravado Ao Vivo (Charlie Brown)

 

Em 19 de Novembro de 1974, 

Sá e Guarabyra, acompanhados pela cantora Marisa Fossa, entram nos Estúdios Vice Versa, de São Paulo (no qual dividem a sociedade com o maestro tropicalista Rogério Duprat), para a gravação de seu 2o. LPCadernos de Viagem.

A cantora Marisa Fossa antes cantava com o grupo paulista O Bando, que iniciara em 1965, e teve, entre outros músicos, Diógenes Burani (que em 1974 formaria o grupo Moto Perpétuo, com Guilherme Arantes) e Paul de Castro, lendário guitarrista que passaria pelo carioca Veludo e pelos Mutantes pós-Rita Lee e Arnaldo Baptista.

A ideia da incorporação de Marisa Fossa era voltar a ser um trio de vozes, como o que Sá e Guarabyra formavam com Zé Rodrix até dois anos antes, formato de que sentiam falta.

Marisa Fossa, no entanto, participaria apenas desse disco da dupla, seguindo depois uma carreira de altos e baixos (cantaria depois, entre outros, com Erasmo Carlos, Elis Regina, Maria Bethania e Moraes Moreira), infelizmente (pois era uma grande artista) nunca alcançando o sucesso e o reconhecimento do público, tanto que a Musicastória, por mais que procurasse, não encontrou na internet nem uma única referência a ela, a não ser suas participações nos discos desses artistas e a nótícia de sua morte registrada no link abaixo.

Marisa Fossa viria a morrer muito jovem, em 04 de dezembro de 2010, atropelada em Maricá-RJ,  por um motorista bêbado.

O disco contaria também com as participações do trio Robertinho Silva (bateria), Luiz Alves (baixo) e Tenório Jr. (teclados), juntando a esse trio, basicamente jazz-bossanovístico, um guitarrista de rock (Sergio Hinds, de O Terço) e um jovem e talentoso saxofonista com a cabeça ligada no fusion, Ricardo Mattos. 

O resultado poderia ser chamado de jazz rural… O disco, lançado no final de fevereiro de 1975,  vendeu abaixo da média da dupla, mas foi um sucesso de crítica. 

Suas músicas – embaladas pela inusitada combinação de formações musicais tão diversas – contavam a história de uma viagem pelo sertão do São Francisco.

           Ouça o LP completo no link ao lado: Cadernos de Viagem                     

____________________________________________________________________

Em 20 de Novembro de 1974, 

Arnaldo Dias Baptista, que saíra poucos meses antes d'Os Mutantes, inicia as gravações de seu 1º. LP soloLóki?,  um dos maiores marcos da música brasileira da  década de 70 e de todos os tempos, a ponto da edição brasileira da revista Rolling Stone indicá-lo como o número 34 entre Os 100 Discos Brasileiros Mais Importantes de Todos Os Tempos.

Como a prensagem do disco não ficou pronta para o lançamento durante o Natal, a Phonogram (Phillips), através de seu selo Fontana, acabou lançando o álbum apenas em março de 1975 e, com uma péssima divulgação, o LP encalhou nas prateleiras durante muitos anos.

              
                                    
                 Ouça o LP completo no link abaixo
                                 
Lóki?

____________________________________________________________________

Em 22 de novembro de 1974, 

Ney Matogrossoque apenas 3 meses antes (em agosto) saíra do Secos & Molhados, logo após o lançamento do 2o. álbum do grupo, entra nos estúdios Mondial Sound, na Itália,  para, a convite do maestro argentino Astor Piazzola, gravar (em apenas dois dias) um compacto com duas músicas produzidas, arranjadas e com participação do  músico argentino: As Ilhas (de Geraldo Carneiro) e 1964-II (do escritor argentino Jorge Luís Borges). 

O disco, que trás as primeiras gravações de Ney após sua saída do Secos & Molhados, seria lançado inicialmente na Itália e, em março de 1975 no Brasil, além de suas músicas virem a fazer parte do 1o. LP solo de Ney, que seria lançado em maio de 1975.

           Ouça as músicas nos links ao lado:  As Ilhas   /   1964-II

Em 27 de Dezembro de 1974,

Logo após seu retorno da Itália, Ney inicia as gravações de se1o. LP soloÁgua do Céu-Pássaro

As gravações, que iniciaram-se no Rio de Janeiro, por exigência de Ney prosseguiriam e completariam-se nos Estúdios Vice-Versa, de São Paulo.

Produzido pelo argentino Billy Bond (futuro vocalista do Joelho de Porco) e lançado pela gravadora Continental em 26-05-1975, o disco trás as participações luxuosas de Márcio Montarroyos, no trompete, e do argentino Astor Piazzolla, nos arranjos e bandoneón.

Aclamado pela crítica, o LP trás o 1o. sucesso da carreira solo de Ney, América do sul, que teria um videoclip lançado no programa Fantástico, da Rede Globo. Além deste hit (de Paulo Machado), o álbum reuniria músicas de Sá & Guarabyra, João Bosco & Aldir Blanc e Luhli & Lucina.

O álbum,  trás composições de nomes de peso como Milton Nascimento e João Bosco (por pouco Caetano não assina a produção), e também canções escritas durante reuniões em casa de amigos. Paulinho Mendonça, Luli, Jorge Omar e Paulo Cesar.

 
 
 
 
           Ouça as músicas nos links ao lado:  As Ilhas   /   1964-II
                               
     Ouça o LP completo no link abaixo                            Água do céu-Pássaro

____________________________________________________________________

Em 17 de Dezembro de 1974, 

Milton Nascimento inicia as gravações de seu 8º.LP, Minas, disco que o consagraria mundialmente após seu lançamento no início de 1975.

O álbum trás vários de seus maiores sucessos, como Fé Cega, Faca Amolada, Saudade dos Aviões da Panair, Ponta de Areia e Paula e Bebeto, clássicos da MPB em todas as épocas, sendo por isso considerado como um dos discos fundamentais na história da MPB.

                                             
                    Ouça o LP completo no link abaixo                                                   Minas

____________________________________________________________________

Em 18 de Dezembro de 1974, 

Benito Di Paula inicia as gravações de seu 4o. LPGravado ao VivoApesar do nome, o disco na verdade foi gravado nos Estúdios Reunidos,  localizados no 8o. andar da TV Gazeta na avenida Paulista, em São Paulo, tendo um grupo de pessoas para aplaudir, reproduzindo o clima de uma gravação ao vivo.

O disco trás o maior clássico de sua carreiraCharlie Brown, uma das músicas mais executadas nas rádios brasileiras (10o. lugar nas paradas do ano seguinte, 1975), e até no exterior em países como Canadá e França, durante toda a década de 70.

O disco trás também outros grandes sucessos, como Além de tudoBeleza que é você, mulher e Na casa de sinhá.

                                              
             Ouça o LP completo no link abaixo
                      
Gravado ao vivo

106