46

1955-1

Surgem Bo Didley e Chuck Berry


Em 02 de Março de 1955, 

Bo Diddley inicia as gravações de I'm a manum dos maiores clássicos da história do Blues,  inspirado por outro grande clássico do gênero, Hoochie Coochie Mande Muddy Waters.

Didlley, um dos maiores mitos da história do Blues,  é o nventor do "hambone rhythm" (ritmo caracterizado por batidas nas pernas, braços e peito, e por usar o mesmo acorde na música  inteira), característica presente em I'm a man.

Dois meses depois (em 24-05-1955) da gravação de Diddley, Muddy Waters gravaria Manish boy,  uma"resposta" à I'm a man que se tornaria outro ícone na história do Blues. 

I'm a man  teria inúmeras regravações e versões até os dias de hoje.  George Thorogood é quem gravaria a mais famosa versão, com o nome de Bad to the Bone

                                

                   Ouça no link abaixo  

       I'm a man             

                               

     Ouça no link abaixo

Hoochie Coochie Man

                               

                     Ouça no link abaixo

Manish Boy        

                               

             Ouça no link abaixo    

Bad to the bone         

____________________________________________________________________

Em 21 de Maio de 1955

Chuck BerryPai do Rock and Roll, um dos músicos mais influentes da História do Rock Mundial,  grava seu 1º. disco. Eis a história: 

Enquanto toca em um nightclub em Chicago em março  de 1955,  Chuck conhece o bluesman Muddy Waters, seu maior ídolo.

Conquistando sua amizade, pede que Muddy o apresente à Leonard Chess, diretor de sua gravadora a Chess Records.

 No dia 21-05-1955, com a apresentação de Waters, Chuck consegue uma audição  com Chess.

A música que mais chama a atenção do diretor é um “hillbilly” chamado "Ida Red" e é o que Chess decide gravar em seguida, porém, alterando o nome da música para Maybellene, o nome de uma linha de cosméticos na moda. A música torna-se um dos maiores clássicos da história do rock.

Para ajudar no crescimento do sucesso da música, Leonard Chess leva uma cópia  a Alan Freed, o mais influente radialista do país na época. Freed toca a música por duas horas seguidas em seu programa de radio em New York. As vendas  do disco vão a 1 milhão de cópias, tornando-se o número 1 da parada nacional de  R&B da Billboard,  e o número 4 da parada branca.

                                  

           Ouça no link abaixo

    Maybellene         

                                 
              

46