89

1973.2

Gonzaguinha 1o. LP

Os Mutantes 1o. LP sem Rita Lee (O A e o Z)

Fagner 1o. LP (Manera Frufru, Manera)

Sá Rodrix e Guarabyra 2o. LP (último do trio)

Os Originais do Samba - compacto

 

Em 15 de Fevereiro de 1973, 

Gonzaguinha(Luiz Gonzaga do Nascimento Jr.), cantor e compositor carioca, filho do célebre Gonzagão (Luiz Gonzaga),  inicia as gravações de seu 1o. LP, que trás apenas sua foto e nome na capa.

O disco seria lançado em junho.

Pouco antes, em janeiro, ele participara do Programa Flavio Cavalcanti, na TV  Tupi, apresentando a música Comportamento Geral (cujo compacto havia sido lançado pouco antes e estava encalhado nas lojas de discos),  causando uma enorme polêmica com sua letra, que criticava a passividade dos brasileiros perante a ditadura;.

Esta polêmica fez  com que a música estourasse nacionalmente nas rádios e lhe rendeu o convite para gravar seu 1o. LP que, além de Comportamento Geral, trás outra música que tornar-se-ia um grande clássico de sua carreira: A felicidade bate à sua porta, que em 1977 seria regravado pelas Frenéticas em seu 1o. LP, com ainda maior sucesso. 

                           
              Ouça o LP completo no link abaixo
                     
 Luiz Gonzaga Jr.

__________________________________________________________________

Em 20 de Fevereiro de 1973, 

Os Mutantes iniciam as gravações de seu 7o. LP, O A e o Z,  o 1o. sem Rita Lee, que havia saído do grupo em outubro do ano anterior (1972) após gravar (em julho) aquele que seria considerado seu 2o. álbum solo, Hoje é o primeiro dia do resto de sua vida, embora na verdade fosse o 6o. d'Os Mutantes, creditado apenas á Rita porque a gravadora queria alavancar sua carreira solo.

O novo álbum seria gravado (em 16 canais no Estúdio Eldorado de São Paulo) apenas com Arnaldo Baptista, Sergio Dias, Liminha e Dinho Leme na formação.

Concebido originalmente para ser um álbum duplo o disco é uma megalomaníaca peça progressiva como a que o grupo iniciara no LP Os Mutantes e Seus Cometas no País dos Baurets, de 1972.

As composições e a gravação, feitas quase integralmente sob o efeito de LSD (ácido lisérgico), foram recusadas pela gravadora (Phillips), que não lançou o  disco e pouco depois demitiu o grupo.

O disco ficaria engavetado por quase 20 anos, sendo lançado (em CD) apenas em 1992, com a capa desenhada por Arnaldo Baptista, e reeditado em 2015, em vinil.

                                   
          Ouça o LP completo no link abaixo                                  O A e o Z

____________________________________________________________________

Em 01 de março de 1973, 

Raimundo Fagner, cantor e compositor cearense, inicia as gravações de seu1º. LP, que tornar-se-ia um dos mais marcantes da MPB em todos os tempos: Manera, Fru Fru, Manera

O disco seria lançado oficialmente em 15 de maio, sendo um enorme fracasso de vendas. Sucesso realmente só quando de seu relançamento em 1976, com Fagner já conhecido nacionalmente.

                                     
                       Ouça o LP completo no link abaixo
  
Manera FruFru Manera

__________________________________________________________________

Em 02 de Março de 1973, 

Sá, Rodrix e Guarabyra   gravam seu 2o. (e último) LP como trioTerra

O disco é um dos maiores cults da história da música brasileira, responsável pela consolidação do rock rural como gênero musical que influenciaria inúmeros artistas a partir daí. 

Pouco depois de sua gravação, por não querer seguir Sá e Guarabyra em suas andanças por todo o país, Zé Rodrix sairia do grupo, seguindo carreira solo, com passagem pelo grupo Joelho de Porco, e prosseguindo como compositor de  jingles publicitários de muito sucesso.

Sá e Guarabyra, seguindo como dupla, ficariam anos literalmente na estrada, viajando (muitas vezes de carona mesmo) por todo o  Brasil, divulgando seus discos. Então voltavam, gravavam outro disco e voltavam para a estrada.

                                     

           Ouça nos links abaixo

1 -  Os anos 60

2 - Desenhos no jornal

3 - Mestre Jonas

4 - Blue Riviera

5 - Adiante

6 - Pindurado no vapor

7 - O pó da estrada

8 - O brilho das pedras

9 - Até mais ver                                 

__________________________________________________________________

Em 02 de Março de 1973,

Os Originais do Samba lançam um compacto que trás do lado A um dos maiores clássicos da sua carreira e da história do samba, É preciso cantar; do lado b o disco traria um ponto de Umbanda dedicado aos Pretos Velhos, Casca de côco.

                                
                                        Ouça as músicas nos links abaixo
            É preciso cantar / Casca de côco

89