69

1971

Chico Buarque 5o. LP (Construção)

O Terço 3o. disco (compacto duplo)

Jair Rodrigues - compactos

 

Em 10 de Janeiro de 1971, 

Chico Buarque de Hollanda grava seu 5o. Álbum (LP), Construção, que trás alguns dos maiores clássicos da história da música popular brasileira

A própria faixa-título é tão antológica que seria apontada pela edição brasileira da revista Rolling Stone como a 1a. Música Brasileira Mais Importante de Todos Os Tempos.

O álbum, por sua vez, é indicado pela mesma revista  o 3o. Disco Brasileiro Mais Importante de Todos Os Tempos.

                               

              Ouça o LP completo no link abaixo

Construção

__________________________________________________________________

Em 15 de Janeiro de 1971, 

O Terço grava seu 3o. disco, um compacto duplo com 5 músicas que mostra o grupo ainda bem rock and roll, bem diferente do progressivo que o caracterizaria e consagraria pouco tempo depois.

                                   

  

Ouça nos links abaixo 

1 - O visitante

2 - Adormeceu

3 - Doze avisos

4 - Mero ouvinte

5 - Trecho da ária extraída da suíte em ré maior de Bach                                

__________________________________________________________________

Em 18 de Janeiro de 1971, 

Jair Rodrigues , preparando-se para o carnaval, inicia a gravação de 2 compactos que trazem 4 dos maiores clássicos seus e da história do samba: Festa para um rei negro (pega no ganzê, pega no ganzá), samba-enredo do Salgueiro daquele ano, Bloco da solidão, Tengo, tengo (Mangueira, minha querida madrinha) e O importante é ser fevereiro.

Ambos os discos seriam recordistas de vendas durante esse início dos anos 70, em todo o Brasil.

                                                   Ouça nos links abaixo
1 -
Festa para um rei negro (pega no ganzê, pena no ganzá)
2 - Bloco da solidão
                                       Ouça nos links abaixo
1 -
Tengo tengo (Mangueira, minha madrinha querida)
2 - O importante é ser fevereiro


69