66

1970.4

Chico Buarque - Apesar de você (compacto)

Toni Tornado - BR 3 (compacto)

Leno - 3o. LP solo (produção de Raul Seixas)

 

Em 30 de Julho de 1970, 

Chico Buarque, que recentemente havia voltado do exílio na Itália, percebendo o agravamento da situação política brasileira, ainda mais com o auto-enaltecimento promovido pela ditadura depois da recente vitória do Brasil na Copa do Mundo, grava um compacto com Apesar de  você, um de seus maiores sucesos e um dos maiores clássicos da história da música brasileira dos anos 70.

A letra da música, disfarçamente, através de uma suposta briga de namorados, mostra seu desapontamento na volta ao  país e sua crítica à ditadura militar.

Apesar de você é tão antológica e importante para a música brasileira, que a edição brasileira da revista Rolling Stone a indica como  a  58a. Música Brasileira Mais Importante de Todos Os Tempos

                           
                              Ouça no link abaixo                              Apesar de você        

__________________________________________________________________

Em 25 de Outubro de 1970, 

Toni Tornado, acompanhado pelo Trio Ternura, logo após ganhar o 1o. lugar no V Festival Internacional da Canção, da TV Globo, grava um compacto com B.R.3, a canção vencedora, seu maior sucesso, uma das precursoras da soul music brasileira,  um dos maiores clássicos da música brasileira desse início de década

BR3 é tão antológica e influente, que viria a ser indicada pela edição brasileira da revista Rolling Stone como a 65a. Música Brasileira Mais Importante de Todos Os Tempos.

                           

                
 Ouça no link abaixo

B.R.3

____________________________________________________________________

Em 05 de Novembro de 1970: 

Leno, é um cantor e compositor potiguar, mais conhecido pela dupla Leno e Lilian, de enorme sucesso na Jovem Guarda.

Com o fim da dupla em 1967 (no auge do sucesso), Leno passou a compor para muitos artistas e gravaria dois LPs solo de grande sucesso, na mesma linha de forte apelo popular que tinha na dupla com Lilian.

Porém, em 1970, fazendo amizade com Raul Seixas, na época produtor de sua gravadora (CBS), e muito por influência e colaboração deste, Leno partiria para novos rumos musicais, com uma verdadeira e enorme reviravolta em sua carreira, gravando seu 3o. LP solo, Vida e Obra de Johnny McCartney, um disco totalmente fora do padrão de sua carreira, e do que se fazia na época no Brasil em termos comerciais. 

Leno praticamente dividiu o disco com Raul Seixas, pois este parilha a mesa de som, toca violão e guitarra, faz backing vocals, e compõe, em parceria,  as canções mais fortes.

Os músicos selecionados para as gravações estão entre os melhores da época, como Renato Barros e Paulo Cezar Barros (do grupo Renato e Seus Blue Caps), os Golden Boys, o Trio Ternura e a primeira formação do grupo A Bolha (até então conhecido como The Bubbles). 

Vida e Obra de Johnny McCartney foi o primeiro disco gravado em 8 canais no Brasil, um avanço considerável para a época e sua sonoridade. 

Tão inovador, com canções ácidas e bastante politizadas, em plena ditadura militar, o disco teve cinco de suas doze músicas censuradas, o que acabou fazendo o projeto ser cancelado e arquivado pela gravadora (CBS).  

Somente em 1995, 25 anos depois, seria descoberto pelo jornalista Marcelo Fróes, remixado a partir das fitas originais e relançado (em CD), pelo selo independente do próprio Leno.
Apesar de lançado tardiamente,
Vida e Obra de Johnny McCartney é apontado por todos que o conhecem como um dos mais antológicos discos da história do Rock brasileiro.

                                   

                                 Ouça  o LP completo no link abaixo

Vida e Obra de Johnny McCartney

                                   
                         

66