44

1968.2

Suely e Os Kantikus - compacto

Wilson Simonal - Sá Marina (compacto)

Paulo Sérgio - 1o. LP

 

Em 07 de Maio de 1968, 

Suely Chagas, é uma cantora paulista, amiga de escola e parceira de Rita Lee (entre 1963 e 1966) nos grupos pré-Mutantes, The Teenage Singers, Túlio Trio, Six Sided Rockers e O 'Seis.

Nessa época  Suely recém voltara dos Estados Unidos, onde fora estudar em 1966.

Juntamente com Rafael Villardi, que  também pertencera ao O' Seis, além de Lany Gordin,  forma um grupo chamado Suely e Os Kantikus, grava aquele que seria o único disco do grupo, um compacto com as músicas Que bacana (1o. lugar no I Festival Universitário de Música Popular brasileira da TV Tupi) e Esperanto.

                             
Ouça no link abaixo
Que bacana (Lado 1)
                               Ouça no link abaixo
Esperanto (Lado 2)      

___________________________________________________________________

Em 15 de Maio de 1968, 

Wilson Simonal grava um compacto com Sá Marina, um dos maiores clássicos dele e da história da música jovem brasileira dos anos 60, que introduziria um novo gênero, a Pilantragem, mistura de samba e soul..

A música faria um enorme sucesso, encerrando o ano em 4o. lugar nas paradas de sucesso de todo o Brasil.  

Sá Marina é tão original e antológica que viria a ser indicada pela edição brasileira da revista Rolling Stone como a 88a. Música Brasileira Mais Importante de Todos Os Tempos.

                               

                         Ouça no link abaixo  

Sá Marina             

____________________________________________________________________

Em 02 de Junho de 1968, 

Paulo Sérgio, cantor capixaba, (como Roberto Carlos), que devido à sua voz e estilo muito semelhantes ao conterrâneo, seria por muitos considerado como imitador de Roberto Carlos (inclusive pelo próprio Roberto, que intitularia de "O Inimitável" o disco que lançaria no final deste ano), grava um compacto que trás seu primeiro e maior sucesso A última canção.

O sucesso foi tão grande,  que o disco venderia 60 mil cópias apenas nas 3 primeiras semanas de lançamento, tornando o cantor um dos maiores fenômenos de venda na época. Paulo Sérgio teria uma carreira e vida extremamente curta, falecendo em  1980, de um AVC, com apenas 36 anos.

                             

               Ouça no link abaixo

A última canção    

44