98

1974

Alceu Valença 2o. LP - Molhado de Suor

Made in Brazil 1o. LP

A Barca do Sol 1o. LP

Hyldon 1o. LP

Raul Seixas 2o. LP solo - Gita

 

Em 05 de Janeiro de 1974,

Alceu Valença inicia as gravações de Molhado de suor, seu 2o. álbum de estúdio, o 1o. de sua carreira solo.

Antes de lançar Molhado de Suor, Alceu já havia gravado, com o amigo Geraldo Azevedo, o LP Quadrafônico de 1972, e participara (como ator, cantor e compositor) do filme e da trilha sonora de A Noite do Espantalho  (lançado nesse mesmo ano de 1974), do diretor Sérgio Ricardo. 

Molhado de Suor, gravado pela Som Livre, da poderosa Rede Globo, que marca o início da projeção nacional de Alceu, com mais de 100 mil cópias vendidas, teria no ano seguinte, 1975, uma segunda tiragem editada para incluir a enérgica Vou danado prá Catende,  que fez sucesso no Festival Abertura, da TV Globo, naquele ano.

O disco já trás alguns dos primeiros clássicos de Alceu, como Papagaio do Futuro, Dente de Ocidente, Dia Branco e Mensageira dos Anjos.

                                              
                                           Ouça o LP completo no link abaixo
                       
Molhado de suor

____________________________________________________________________

Em 05 de Janeiro de 1974, 

Made in Brazil, depois de 7 anos de carreira o grupo paulistano, da Pompéia, inicia as gravações de seu 1º.LP, que trás apenas seu nome na capa, mas é conhecido como o disco da banana, por causa da presença do desenho da mesma na capa.
                             
                                     
                                                      
                 
         Ouça o LP completo no link abaixo
                       
Made in Brazil

____________________________________________________________________

Em 09 de Janeiro de 1974:
A Barca do Sol, banda carioca, com um som mesclando folk music e rock progressivo, que recentemente iniciara sua carreira, inicia as gravações de seu 1º. LP, que trás apenas seu nome na capa.
O disco emplacou o sucesso Lady Jane que posteriormente teria diversas regravações, dentre as quais a de Olivia Byington, sua autora, com a participação da própria Barca do Sol e conta com Egberto Gismonti em  luxuosa participação em duas de suas onze faixas.
Pouco depois da gravação desse LP, o cantor britânico Ritchie, vindo de São Paulo onde tocara com o  grupo Scaladácida, estréia na banda.
                                     
                           

                                           
                        
        Ouça o LP completo no link abaixo
                     
A barca do sol

____________________________________________________________________

Em 10 de Janeiro de 1974:

Hyldon, um dos precurssores do soul brasileiro, junto com Tim Maia e Cassiano, amnos grandes amigos seus, entra em estúdio para gravar seu 1o. LP, que trás alguns dos maiores clássicos seus e da história da música negra brasileira, como Na rua, na chuva, na fazenda (título do disco e lançada como compacto no final de 1973, fazendo um sucesso tão grande que motivaria a gravadora a gravar o LP) , Na sombra de uma árvore, As dores do mundo e Sábado e domingo.
 
O disco,   por  questões de marketing da gravadora (Polydor), somente seria lançado no início de   1975, estourando nas rádios de todo o país, tornando Hyldon um dos artistas mais conhecidos da década.
                                                 
                         

                                        
                                                       Ouça o LP completo no link abaixo
                   
Na rua, na chuva, na fazenda

____________________________________________________________________

Em 11 de Janeiro de 1974, 

Raul Seixas inicia as gravações de seu  2º. LP soloGita, que contém alguns dos maiores clássicos seus e do rock brasileiro de todos os tempos.

Antes deste álbum Raul havia gravado os discos Raulzito e Os Panteras (1968) e Sociedade da Gran Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 (1971), aquele com seu grupo (de mesmo nome) e este com seus amigos Edy Star, Sérgio Sampaio e Miriam Batucada.

Além desses Raul também havia gravado (em 1973) uma coletânea de sucessos de rock dos anos 50 e 60, que levou o nome de Os 24 Maiores Sucessos da Era do Rock, mas, como ainda não era conhecido do público, este disco nem sequer foi atribuído a ele na época.

Como esses discos foram gravados com participação de outros artistas, o 1o. LP verdadeiramente solo de Raul é Krig-Ha Bandolo, lançado no ano anterior (1973), sendo, portanto, Gita, o 2o. 

A música título foi a 1a. a ser gravada, e lançada em compacto em julho em conjunto com o álbum, estourando nas rádios e tvs de todo o país, vendendo mais de 600 mil cópias em pouquíssimo tempo. Em 2013 a canção viria a ser apontada pela edição brasileira da revista Rolling Stone como a 72a. Música Brasileira Mais Importante de Todos Os Tempos.

O álbum, que tornaria Raul conhecido em todo o país, venderia rapidamente mais de 100 mil cópias, trazendo clássicos como a faixa-título, além de Super Heróis, Medo da Chuva, O Trem das 7, S.O.S, Sessão das dez (presente no LP Sociedade da Gran Ordem Kavernista, de 1971) e  Sociedade Alternativa.

Em 01 de fevereiro de 1974, Raul, acompanhado de Paulo Coelho, faz sua 1a. viagem aos Estados Unidos, onde, segundo diria depois, encontraria-se com Jerry Lee Lewis e com John Lennon e Yoko Ono, afirmações nunca comprovadas totalmente.

   Passaporte de Raul com o visto de saída de sua 1a. viagem para os Estados Unidos, em 01-02-1974

No dia 02 de maio de 1974 Raul e Paulo Coelho foram intimados a comparecer ao DOPS (polícia política da ditadura) e tiveram seus apartamentos invadidos para a apreensão dos gibis A Fundação de Krig-Ha, que seriam encartados no novo álbum recentemente gravado.

1974-02-05 - Documento do DOPS - Pedido de busca e prisão  / Raul e Paulo Coelho seriam novamente presos (na rua) e torturados, em 27-05-1974

No dia 27 de maio de 1974, pouco antes do lançamento do álbum, Raul e Paulo Coelho, seu parceiro e co-autor da maioria das músicas do disco, seriam presos por ordem do I Exército, lá sendo torturados e, em 11 de julho, expulsos do Brasil, colocados praticamente com a roupa do corpo em um avião com destino aos Estados Unidos, onde permaneceriam até o final do ano, só retornando por conta do enorme sucesso do álbum, lançado em julho de 1974.

                     

                                1974-28-07 - retorno temporário ao Brasil
                                         1974-08-08 - solicitação de visto de saída para voltar aos Estados Unidos
                                     1974-30-12 - Retorno definitivo ao Brasil

                                                    Ouça o LP completo no link ao lado:  Gita

98